terça-feira, fevereiro 23, 2010

Um dia, dois dias...

Começou! Já não sei como parar! Entro em desespero por não saber o que fazer. Dias passam e continuo na mesma.
Ponho-me em dúvida todos os dias e invejo aqueles que têm o prazer do trabalho que eu tanto anseio. É verdade que passo a minha vida a reclamar, mas não tenho a certeza das minha decisões.
Que passos a dar em frente? Será mais correcto ir para a direita ou esquerda? A vida do ser humano é complicada de estudar, de compreender, de observar. A minha não iria ser diferente. Na minha mente fui destinado a ser um pintor, um artista, seja lá o nome que me caracterize, só sei que gosto de exprimir-me através de uma tela ou de uma película. Em situações, acho que estou a perder tempo com aquilo que eu gosto de fazer! Sou obrigado a ser um de vocês! Isso tem piada, mas num país onde o top da música é um hino de um clube de futebol, a arte nem comento. Onde os políticos têm idade de serem meus avos. Onde é moda conduzir um Porche ou carro de alta velocidade, numa ilha onde temos muitas "rectas"! Penso muito no meu futuro. Como vai ser? Se vou ter o meu atelier? O meu espaço para fotografar? Se vou viver bem? Não tenho medo do trabalho, mas pintar e fotografar exige muito como outro tipo de trabalho. É arte! A minha arte.

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

nu corpo, a inquietação.

Trans(form)art
em
"nu corpo, a inquietação"
Estreia dia 26 de Abril, na R.D.P.
Coreografia de Teresa Norton
Fotografia/Video Rúben Freitas

terça-feira, agosto 12, 2008

Surf's up, dude...

Spent my days with a woman unkind, Smoked my stuff and drank all my wine. Made up my mind to make a new start, Going To California with an aching in my heart. Someone told me there's a girl out there with love in her eyes and flowers in her hair. Took my chances on a big jet plane, never let them tell you that they're all the same. The sea was red and the sky was grey, wondered how tomorrow could ever follow today. The mountains and the canyons started to tremble and shake as the children of the sun began to awake. Seems that the wrath of the Gods Got a punch on the nose and it started to flow; I think I might be sinking. Throw me a line if I reach it in time I'll meet you up there where the path Runs straight and high. To find a queen without a king, They say she plays guitar and cries and sings... la la la Ride a white mare in the footsteps of dawn Tryin' to find a woman who's never, never, never been born. Standing on a hill in my mountain of dreams, Telling myself it's not as hard, hard, hard as it seems.

sexta-feira, agosto 01, 2008

Black Roses

I Got Black Roses in my garden... '''Temperatura de Cor''' expressa a aparência de cor da luz emitida pela fonte de luz. A sua unidade de medida é o [[Kelvin]] (K). Quanto mais alta a temperatura de cor, mais clara é a tonalidade de cor da luz. Quando falamos em luz quente ou fria, não estamos nos referindo ao calor físico da lâmpada, e sim a tonalidade de cor que ela apresenta ao ambiente. Luz com tonalidade de cor mais suave torna-se mais aconchegante e relaxante, luz mais clara mais estimulante. A temperatura de cor é uma analogia entre a cor da luz emitida por um corpo negro aquecido até a temperatura especificada em Kelvin e a cor que estamos comparando. Ex.: uma lâmpada de temperatura de cor de 2.700 K tem tonalidade suave, já uma outra de 6.500 K tem tonalidade clara. O ideal em uma residência é variar entre 2.700 K e 5.000 K, conforme o ambiente a ser iluminado. Cor é Luz http://www.showvip.com.br/andrea/cor_e_luz.htm